Gestão em Agronegócios

Concepção

A concepção, estrutura e organização deste curso segue as orientações contidas no Parecer CNE/CES Nº 436/2001 do Conselho Nacional de Educação / Câmara de Educação Superior; Resolução CNE/CP Nº 03/2002 que instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a organização e o funcionamento dos Cursos Superiores de Tecnologia e o Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia de 2016.

Do ponto de vista dos negócios, a questão do século XXI, ou seja, a globalização que praticamente extinguiu as fronteiras, tornou o comércio totalmente internacionalizado, apoiado na tecnologia de comunicação e tem provocado mudanças significativas na relação entre o vendedor e comprador.

No contexto atual, o sucesso organizacional ou pessoal dependerá basicamente da capacidade estratégica voltada a qualidade e inovação dos seus produtos e serviços além da criatividade, oferecendo excelente valor e alto padrão de serviços. Para aqueles que buscam colocação no mercado de trabalho devem possuir uma boa formação na área mercadológica, ajustadas às novas realidades do presente século. Neste sentido, os profissionais do agronegócio assumem posição de destaque  na organização, coordenando e facilitando a integração desde o fortalecimento do input, transformação e output, respectivamente “antes da porteira”, “dentro da porteira” e “após a porteira”.

Naturalmente, o desenvolvimento desta área exige constante aperfeiçoamento com o uso da tecnologia de informação, conhecimento e prática adequada à nossa realidade, a qual está intimamente ligado, com a finalidade de buscar melhores resultados produtivos e negociais, não só para consumo doméstico, mas principalmente para mercado exterior, considerando a vocação natural do solo brasileiro.

É evidente a necessidade de formação de profissionais na área de agronegócios. O mundo passa por um período de mudanças rápidas e avassaladoras, provocando crises sociais e financeiras, ampliando cada vez mais o distanciamento entre os ricos e pobres, acelerando o nível de pobreza e de desemprego. Este contexto exige que repensemos o agronegócio, pois somente a produção propriamente dita envolvendo o capital, terra e o trabalho que poderá saciar, em parte, as necessidades de alimentos. Com certeza, o segmento de manufatura, conhecida como fábricas terão suas participações, no entanto, sem a produção de matéria prima não haverá produto para consumo alimentar.

Neste contexto, o curso de Tecnologia em Gestão do Agronegócio vem de encontro a estes novos desafios, uma vez que visa formar profissionais com sólida formação técnica, alicerçada no mundo dos agronegócios, atuando com postura estratégica na gestão organizacional.