Fanpage Facebook

ESTUDOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL NA BNCC AVANÇAM NA FCARP

Postado por  Rafael Oliveira  |  Publicado em Pedagogia | Quarta, 13 Junho 2018 19:52 - Última modificação em Quinta, 14 Junho 2018 20:49

Os cursos de licenciaturas em Pedagogia e Educação Física realizaram no dia 12 de junho de 2018, por meio do Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão “Paulo Freire” (curso de Pedagogia) e Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação Física (GRUEFIS) o estudo da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) com foco na temática em “A Educação Infantil na Base Nacional Comum Curricular”,  coordenado pela professora Ma. Adriane Cristine Silva, quando participaram acadêmicos dos cursos, professores FCARP e da rede pública de ensino.

Os estudos foram iniciados com uma abordagem legal da Educação Infantil, da Constituição Federal de 1988 até a LDB nº 9.394/96, sobre o atendimento em creche e pré-escola das crianças de zero a 5 anos de idade. Apesar de reconhecida como direito de todas as crianças e dever do Estado, a Educação Infantil passa a ser obrigatória para as crianças de 4 e 5 anos apenas com a Emenda Constitucional nº 59/2009, que determina a obrigatoriedade da Educação Básica dos 4 aos 17 anos. Essa extensão da obrigatoriedade é incluída na LDB em 2013, consagrando plenamente a obrigatoriedade de matrícula de todas as crianças de 4 e 5 anos em instituições de Educação Infantil.

Quanto aos eixos estruturantes das práticas pedagógicas e às competências gerais da Educação Básica propostas pela BNCC, destacam-se seis direitos de aprendizagem e desenvolvimento (conviver, brincar, participar, explorar, expressar-se e conhecer-se). São eles que tem a missão de assegurar, na Educação Infantil, as condições para que as crianças aprendam em vista de desempenharem um papel ativo em ambientes que as convidem a vivenciar desafios e a sentirem-se provocadas a resolvê-los, nos quais possam construir significados sobre si, os outros e o mundo social e natural.

Assim, a organização curricular da Educação Infantil na BNCC está estruturada em cinco campos de experiências, no âmbito dos quais são definidos os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento. Os campos de experiências constituem um arranjo curricular que acolhe as situações e as experiências concretas da vida cotidiana das crianças e seus saberes, entrelaçando-os aos conhecimentos que fazem parte do patrimônio cultural. Considerando esses saberes e conhecimentos, os campos de experiências em que se organiza a BNCC são: a) O eu, o outro e o nós, b) Corpo, gestos e movimentos, c) Traços, sons, cores e formas, d) Escuta, fala, pensamento e imaginação, e) Espaços, tempos, quantidades, relações e transformações.

Assim que foi concluída a exposição inicial, foram realizadas discussões e reflexões sobre a temática que dialoga diretamente com ambos os curso, pois eles tem como sujeitos de sua ação a criança da educação infantil, fase especial da educação que precisa ser muito bem conduzida pelos profissionais da educação. No próximo encontro serão discutidos os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento  para os grupos etários da Educação Infantil.