Fanpage Facebook

Biblioteca Online

Postado por  Super User  |  Quinta, 29 Outubro 2015 22:51 - Última modificação em Quarta, 15 Agosto 2018 00:52

( 1 ) FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes Necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

(2) BANIWA,Gersem. O Índio Brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação continuada, Alfabetização e Diversidade; LECED/ Museu Nacional.

(3) GRANDO, Beleni Saléte. O Eu e o outro na escola: contribuições para incluir a história e a cultura dos povos indígenas na escola. Cuiabá: UFMT. Digital

(4) MEDINA, Naná Mininni. A formação dos professores em Educação Ambiental. In: Panorama da educação ambiental no ensino fundamental / Secretaria de Educação Fundamental ? Brasília : MEC ; SEF, 2001. (pdf)

(5) MOURA, Isabel Cristina de Moura. [Org.]. Pensar o ambiente: bases filosóficas para a educação ambiental. Brasília: Unesco.

(6) PACHECO, Ricardo Gonçalves; CERQUEIRA, Aquiles Santos. Legislação Educacional. Brasília : Universidade de Brasília. pdf

(7) BRASIL. Plano Nacional de Educação 2014-2024 [recurso eletrônico]: Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. – Brasília : Câmara dos Deputados, Edições Câmara. Disponível em:

http://www.observatoriodopne.org.br/uploads/reference/file/439/documento-referencia.pdf

(8) MATO GROSSO, SEDUC. Escola Ciclada de Mato Grosso: novos tempos e espaços para ensinar, aprender a sentir, ser e fazer. Cuiabá: SEDUC.

(9) BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: Secretaria de Educação Básica. 2017.

(10) CALISSI, Luciana; SILVEIRA, Rosa Maria Godoy (Orgs). O ECA nas Escolas: Perspectivas Interdisciplinares. João Pessoa: Editora Universitária da UFPB. http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000016937.pdf

(11) FERREIRA, Lúcia de Fátima Guerra Ferreira; ZENAIDE, Maria de Nazaré Tavares;  GENTLE, Ivanilda Matias  (Orgs). O ECA nas Escolas: Experiências Universitárias. João Pessoa: Editora da UFPB.Disponível em: http://www.cchla.ufpb.br/ncdh/wp-content/uploads/2015/08/Eca-03-Lucia-uma-cor-01-11-13.pdf.

(12) KONZEN, Afonso Armando [et al.]. Pela Justiça na Educação. Brasília: MEC. http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me000571.pdf

(13) TRABALHO INFANTIL: caminhos para reconhecer, agir e proteger crianças e adolescentes. Fundação Telefônica Vivo. São Paulo: Fundação Telefônica Vivo, Texto e Textura

http://www.crianca.mppr.mp.br/arquivos/File/publi/pro_menino/trab_infantil_fundacao_telefonica_2014.pdf

(14) BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais de Pedagogia. Brasília, 2006.

(15) CERONI, Mary Rosane. O perfil do pedagogo para atuação em espaços não-escolares. Anais 1 Congresso Internacional Pedagogia Social – Março 2006. Disponível em: www.proceedings.acielo.br. Digital.

(16) BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC, 1999. (Digital)

(  ) MATO GROSSO. Secretaria de Estado de Educação. Orientações Curriculares Área de Ciências da Natureza e Matemática. Educação Básica. Cuiabá: SEDUC-MT, 2010. (Digital).

(17) MATO GROSSO. Secretaria de Estado de Educação. Ciclo básico de aprendizagem: proposta curricular ciências. Cuiabá: Entrelinhas.

(18) DELGADO, Adriana Patrício. O impacto das políticas públicas nas práticas escolares sob a ótica da avaliação de aprendizagem. In: Revista Espaço do Currículo, v. 4, n. 2, p.162-171, Setembro de 2011 a Março de 2012. http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rec162

(19) ARAÚJO, Gilda Cardoso de. Estado, política educacional e direito à educação no Brasil: “O problema maior é o de estudar”. In: Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 39, p. 279-292, jan./abr. 2011. Editora UFPR. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/er/n39/n39a18.pdf

(20) BRASIL. Lei n. 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm.

 (21) FERREIRA, Luiz Antonio Miguel; NOGUEIRA, Flávia Maria de Barros. Impactos das políticas educacionais no cotidiano das escolas públicas plano nacional de educação http://pne.mec.gov.br/images/pdf/Noticias/impactos_politicas_educacionais_cotidiano_escolas_publica_PNE.pdf

(22) ASSOCIAÇÃO UNIVERSITÁRIA DE PEDAGOGIA DO BRASIL. Código de Ética do profissional pedagogo http://aunipedag.com.br/arquivos/Revista_Aunipedag_20_10_15.pdf

(23) CUNHA, Maria Izabel. O Bom Professor e sua Prática. São Paulo: Papirus.

http://revistas.unipar.br/index.php/akropolis/article/viewFile/2854/2119

(24) JUNOR TURBAY, Albino Gabriel; RUBIO, Gedson Cavinatti; MATUMOTO, Fernanda Garcia Velasquez. A conduta ética do professor com base na pedagogia da autonomia de Paulo Freire. Akrópolis Umuarama, v. 17, n. 3, p. 149-158, jul./set. 2009.

(25) MATO GROSSO. Secretaria de Estado de Educação. Orientações Curriculares Área de Ciências da Natureza e Matemática. Educação Básica. Cuiabá: SEDUC-MT, 2010. (Digital).

(26) LOPES, Janine Ramos; ABREU, Maria Celeste Matos de; MATTOS, Maria Célia Elias. Caderno do educador: alfabetização e letramento. Portal do MEC. Brasília : Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2010 http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=5707-escola-ativa-alfabetizacao1-educador&Itemid=30192. Digital.

(27) DIAS SOBRINHO, José. Avaliação educativa: produção de sentidos com valor de formação. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 13, n. 1, p. 193-207, mar. 2008. http://www.scielo.br/pdf/aval/v13n1/a11v13n1.pdf

(28) LINS, Claudia Maisa Antunes. A Arte e a Educação. Juazeiro: Fonte Viva. Pdf

(29) MATO GROSSO. Secretaria de Estado de Educação. Orientações Curriculares Área de Ciências Humanas . Educação Básica. Cuiabá: SEDUC-MT, 2010. (Digital)

(30) BRASIL. Secretaria de Educação Básica. Brinquedos e brincadeiras de Creches: manual de orientação pedagógica. Brasília: MEC/SEB. 2012. Digital.

(31) FREIRE,Paulo. Professora sim, tia não: cartas a quem ousa ensina. São Paulo: Olho Dágua. Digital.

(32) BATISTA, Cristina Abranches Mota; MANTOAN, Maria Teresa Egler.  Educação inclusiva: atendimento educacional especializado para a deficiência mental. Brasília : MEC, SEESP. http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/defmental.pdf

(33) FRANÇA, Marileide Gonçalves. O financiamento da educação especial no âmbito dos fundos da educação básica: Fundef e Fundeb. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 58, p. 271-286, out./dez. 2015. http://www.scielo.br/pdf/er/n58/1984-0411-er-58-00271.pdf

(34) FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. São Paulo: Paz e Terra. Digital.

(35) GADOTTI, Moacir. A escola e o professor: Paulo Freire e a paixão de ensinar. São Paulo Publisher Brasil. Digital.

(36) AIRES, Joanez A. Integração Curricular e Interdisciplinaridade: sinônimos? Educ. Real., Porto Alegre, v. 36, n.1, p. 215-230, jan./abr., 2011. Digital

(37) FAZENDA, Ivani (org. ). Interdisciplinaridade. Grupo de Estudos e Pesquisa em Interdisciplinaridade (GEPI) – Educação: Currículo – Linha de Pesquisa: Interdisciplinaridade – v. 1, n. 6- especial (abril. 2015) – São Paulo: PUCSP, 2015.

http://www.pucsp.br/gepi/downloads/revistas/revista-6-gepi-abril15.pdf

(38) MATO GROSSO, Secretaria de Estado de Educação. Escola Ciclada de Mato Grosso: novos tempos e espaços para ensinar-aprender a sentir, a ser e fazer. Cuiabá: SEDUC.

(39) ÂNGELO, Francisca Navantino Pinto de. O processo de inclusão das escolas indígenas no sistema oficial de ensino de Mato Grosso: protagonismo indígena. 2005. http://livros01.livrosgratis.com.br/cp071678.pdf

(40) SANTOS, Arlete Ramos dos; SILVA, Giovani de Jesus; SOUZA, Gilvani dos Santos. Educação do campo. Ilhéus, BA: Editus. pdf

(41) BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Secretaria de Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. pdf

(42) GRANDO, Beleni Salete; PASSOS, Luiz Augusto (Org.). O eu e o outro na escola: Contribuições para incluir a história e a cultura dos povos indígenas na escola. Cuiabá-MT EDUFMT. http://www2.esporte.gov.br/arquivos/snelis/esporteLazer/cedes/euOutro.pdf

(43) FREIRE, Paulo Freire. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz & Terra. pdf

(44) SANTOS, Marilene. Educação do Campo no Plano Nacional de Educação: tensões entre a garantia e a negação do direito à educação Ensaio: aval. pol. públ. Educ., Rio de Janeiro, v.26, n. 98, p. 185-212, jan./mar. 2018.

http://www.scielo.br/pdf/ensaio/v26n98/1809-4465-ensaio-26-98-0185.pdf

(45) BENEVIDES, Maria. V. Educação em Direitos Humanos: de que se trata?. Programa Ética e Cidadania. Pdf

(46) BRASIL. Ministério da Educação. Direitos Humanos em Educação Série Cadernos Pedagógicos. http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=12331-direitoshumanos-pdf&Itemid=30192.

(47) BRASIL. Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos. Brasília: SDH/CNEDH/MEC/MJ/ Unesco; São Paulo: SMDHC.

(48) ALMEIDA, Maria Elizabeth Bianconcini; PRADO, Maria Elisabette Brisola Brito. Apresentação da série integração de tecnologias com as mídias digitais. In: Boletim do Salto para o Futuro. Brasília: MEC, SEED, 2005.

(49) DEMO, Pedro. Habilidades do século XXI. B. Téc. SENAC: a R. Educ. Prof., Rio de Janeiro, v. 34, n.2, maio/ago. 2008.

(50) BORGES, Martha Kaschny (et al). Tecnologia, educação e aprendizagem: os desafios para a educação na era da comunicação e da informação. UDESC – CEAD.

(51) BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Guia de Tecnologias Educacionais. Organização: ANDRÉ, Cláudio Fernando. Brasília: 2009.

(52) KENSKI, Vani Moreira. Novas tecnologias: O redimensionamento do espaço e do tempo e os impactos no trabalho docente. In: Revista Brasileira de Educação. Maio-Ago, 1998. N º 8.

(53) MORAN, José Manoel. Mudar a forma de ensinar e de aprender com tecnologias: transformar as aulas em pesquisa e comunicação presencial-virtual. Disponível em:< http://www.eca.usp.br/prof/moran/uber.htm.>.

(54) FREITAS, Olga. Equipamentos e materiais didáticos. Brasília: Universidade de Brasília.

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=614-equipamentos-e-materiais-didaticos&Itemid=30192 - pdf

(55) TAROUCO, Liane Margarida Rockenbach et all (Orgs). Objetos de Aprendizagem: teoria e prática. Porto Alegre: Evangraf. http://penta3.ufrgs.br/ObjetosAprendizagem/LivroOA-total.pdf

(56) FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra. Pdf

(57) BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é método Paulo Freire. São Paulo: Brasiliense.

(58) BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais: adaptações curriculares. Estratégias para a educação de alunos com necessidades educacionais especiais. Brasília: MEC/ SEF/ SEESP.

(59) FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

(60) BRASIL. Ministério da Educação. Proposta curricular para a educação de jovens e adultos. Brasília; MEC.

(61) BRASIL. Ministério da Educação. A sala de aula como espaço de vivência e aprendizagem. Brasília, DF: Ministério da Educação.

(62) _______. Ministério da Educação. Sala de Recursos Multifuncionais: Espaços para Atendimento Educacional Especializado. Brasília: Secretaria de Educação Especial.

(63) ______. Ministério da Educação. Educação Inclusiva: Atendimento Educacional Especializado para Deficiência Mental. Brasília, MEC/ SEESP, 2006

(64) CURY, Carlos Roberto Jamil . O direito à educação: Um campo de atuação do gestor educacional na escola. http://escoladegestores.mec.gov.br/site/8-biblioteca/pdf/jamilcury.pdf